• (21) 2290 5886 / 2209 1950
  • (11) 4305 7900 / (11) 2369 5871
  • Seg - Sex | 8h às 17:30h

Segurança eletrônica: que noções eu devo ter?

por nexos
seguranca eletronica

Hoje em dia, a segurança eletrônica é responsável por diminuir o número de delitos, sejam eles contra o patrimônio público ou privado. A tecnologia é a principal força motora para a construção e eficiência desses sistemas de manutenção da ordem. Quer entender mais sobre o assunto? Continue lendo o nosso artigo!

Segurança eletrônica

Conceitos

Significa, geralmente, utilizar equipamentos a fim de manter a segurança de indivíduos e materiais por meio de eletrônicos. Para atingir os seus objetivos, são utilizados os procedimentos mais qualificados do mercado. Para obter o resultado desejado deve haver um planejamento adequado. Geralmente, essa etapa é realizada por uma equipe de especialistas, mesclando profissionais da segurança privada e técnicos em sistemas eletrônicos de segurança.

Objetivos

A segurança eletrônica possui três objetivos bem definidos:

Inibir a ação dos criminosos

Em geral, quando percebem o sistema de segurança, os possíveis infratores avaliam a situação e desistem. Os bandidos optam por locais onde possam trafegar sem serem vistos. Sendo assim, os eletrônicos reduzem as chances de ocorrer o delito.

Detectar ações suspeitas

Nesse sentido, o sistema capta a movimentação de pessoas não autorizadas em locais protegidos. Dessa forma, torna-se uma boa opção para a segurança de instalações. A vigilância eletrônica alerta sobre essas ações protegendo o patrimônio, sem utilizar seguranças humanos.

Comunicar

Os sistemas eletrônicos avisam, de forma remota, sobre movimentações estranhas. Com a internet, é possível verificar as imagens, utilizar o sistema de rádio ou então fazer a checagem por celular.

Tecnologias utilizadas

Assim como os objetivos, as tecnologias utilizadas pela segurança eletrônica também estão em três grupos:

Controle de acesso físico

O primeiro deles é o controle de acesso físico, instalado a fim de identificar a entrada e saída de indivíduos no local programado. Dessa maneira, pode-se bloquear ou permitir a passagem destes.

Circuito Fechado de Televisão — CFTV

Com o CFTV, as imagens são captadas, podendo ser assistidas ao vivo ou gravadas. Esse sistema possibilita cuidar de diversos ambientes ao mesmo tempo.

Central de monitoramento

Por fim, existe a famosa central de monitoramento, local destinado a receber as imagens e dados captados. Nesse local, as informações são analisadas e decisões tomadas.

Sistema de alarmes

Os alarmes estão entre os sistemas de segurança mais populares do mercado. São compostos por uma série de elementos, como o painel de alarme, bateria, sirene, sensores e botão de pânico.

O painel de alarme é o elemento principal. Ele recebe os sinais dos sensores e encaminha para a central. Pode ser programado por setores, aumentando a eficiência. A bateria mantém o painel ativo em momentos sem energia elétrica. Quando estiver com pouca carga, ela envia mensagem informando.

Os sensores servem para identificar presenças indesejáveis, sendo monitorados pela central ou pelo proprietário. Caso sejam acionados, a sirene emitirá sons, dificultando as ações delituosas. Já o botão de pânico, como o nome sugere, é para situações perigosas, em que a central é acionada.

Locais onde utilizar a segurança eletrônica

Não existem locais que não possam utilizar segurança eletrônica, mas em alguns ambientes é mais indicado. Normalmente, são encontrados em empresas do setor público ou privado; em escolas, prefeituras e hospitais; delegacias ou quartéis; farmácias, supermercados e shoppings. Também estão pelas ruas e praças, ajudando a manter a ordem.

Gostou deste post sobre segurança eletrônica? Aproveite para aprender mais, lendo nosso post sobre quais os serviços oferecidos pelos técnicos e tenha tranquilidade quanto à sua segurança.